terça-feira, 17 de março de 2009

o que a igreja tem feito?

Vendo o caso da menina que foi estuprada e engravidou de gêmeos, ninguém pode deixar de notar a repercussão que o caso teve, principalmente sobre a maneira que a igreja católica se manifestou, excomunhões e muito pano pra manga desta historia que tomou rumo internacional, chegando a Roma e acendeu no cenário mundial a questão do aborto.

Repudiado por uns, defendido por outros, também faz parte da cultura de alguns paises (não vou nomear para não criar nenhum conflito diplomático, pois minha intenção é apenas expressar o que sinto a respeito disso).

( aborto é atentado contra a vida, estupro é atentado contra a vida, pai que abusa dos filhos é abominável aos olhos de Deus, mãe ausente não tem virtude, a igreja só se manifesta depois do acontecido e isto é descaso com o próximo, reprimir o fato é questão governamental, criando e pondo em funcionamento pleno seus programas sociais, mas também é questão cristã, questão de não mais se omitir ao que acontece em suas comunidades, e fazer missão local.discutir um assunto de tamanha seriedade é algo muito complicado e de muitos pontos de vista diferentes, eu sou contra o aborto mas me dói profundamente saber que uma menininha foi estuprada e passa por uma gravidez forçada, tenho três filhas e sei da responsabilidade que tenho, tanto como pai e como ministro de Deus, vejo no caso da menina que é fruto de uma sociedade cada vez mais corrompida, desestruturação familiar e perda de valores morais e ético-sociais, governo omisso+família sem instrução( cristã )+igreja inerte(nesse caso a igreja em questão é a católica) = casos que causam revolta e divisão de opiniões,pois são casos cada vez mais incomuns e podres. que Deus tenha misericórdia de nós e nos ajude a continuar a trabalhar arduamente em nossas comunidades, para que por ventura salvemos alguns do fogo do inferno!)

Este é o comentário que fiz no tópico do pr.Cruzué, é o comentário sobre a inércia da sociedade em geral, o que inclui governo, igreja, família, as três partes em questão, mas o que trago aqui não é um ataque ao governo e muito menos as famílias, mas sim, um apelo às igrejas em geral (pois sei que este é um espaço em que pessoas de varias denominações participam, e entre nós muitos são lideres de comunidades cristãs).

O que nós como igreja, de Cristo, temos feito para retardar os efeitos da atuação maligna nas comunidades em que vivemos?

Visto que muitas igrejas tem se encolhido, e passando a viver apenas com os poucos membros que tem, e não falo das nossas grandes sedes ministeriais, em que todos ou quase todos trabalham em prol do crescimento do reino, vejo com base na igreja em que congrego e sou ministro, as igrejas sede tem inúmeros movimentos são de fácil acesso e muita gente quer estar ali.

Até mesmo pelo estatos de congregar em uma igreja sede, linda cheia e exuberante!
Mas os grandes templos estão situados geralmente em grandes centros, ou lugares bem localizados e de fácil acesso, o que faz com que se tornem visadas e visitadas com mais freqüência.

Mas existem as pequenas congregações, que estão situadas nos locais mais longínquos e muitas vezes de difícil acesso, o que não é desculpa claro, para servir a Deus, são essas as congregações as responsáveis por levar a palavra à parte mais carente da comunidade, são congregações que sofrem com a falta de estrutura e de obreiros capacitados para desenvolverem o serviço cristão nestas comunidades.

Sei que existem muitas igrejas bem equipadas com material físico e humano também, mas estou expressando uma realidade que presencio onde levo a palavra, dou preferência as comunidades mais pobres, pois é ai que o inimigo mais atua, pelo menos é o que vejo por aqui, onde ando me deparo com pessoas sem esperança, falta comida, emprego, amor, saneamento, segurança e apoio.

Dou preferência a essas igrejas, pois o que faria eu em um lugar cheio de pessoas que fazem o mesmo que eu faço? Essa é a pergunta que me faço todas as vezes que tenho de ministrar em um templo sede, e penso neste momento poderia estar fazendo um culto publico em uma vila! Nós nos preocupamos e não é errado em fazer missão transcultural, mas nos esquecemos muitas vezes de fazer a missão local.

Entrar nos becos e nos valados, chamar todos os esquecidos ao grande banquete, com Cristo.
Vamos sair das sedes e nos dividir nesta missão, e não entregar os mais pobres nas mãos de iniciantes, digo isso pois vejo muita coisa por onde ando, a falta de preparo de alguns obreiros é algo terrível e pode matar uma igreja, e por conseqüência desperdiçar muitas almas.

O trabalho parece pequeno, mas feito por muitos em muitas comunidades, é de efeitos poderosos, provei e provo dos trabalhos com comunidades pobres, e vou deixar aqui dois testemunhos, três irmãos e eu fomos fazer culto ao ar livre na comunidade mais pobre de porto alegre, cidade vizinha a nossa, poucas pessoas apareceram, na maioria crianças e senhoras crentes moradoras do local, ali onde instalamos nosso aparelho de som era um lugar alto, de onde tínhamos uma visão geral da vila.

Então sabíamos que o som se propagaria bem, naquele dia ministrei sobre efésios 4:27 não deis lugar ao diabo! Foi uma benção o culto, mesmo com poucas pessoas, mas enquanto recolhíamos o nosso material e conversávamos sobre se voltaríamos ali, vieram as surpresas, a palavra fez efeito á distancia, varias pessoas subiam até onde nós estávamos pedindo oração em suas casas, e mesmo sabendo que demoraríamos muito para atender a todos nós fomos casa por casa, orando, pregando, aconselhando.

Deus fez a sua obra, outro testemunho é de quando cuidava de um grupo, denominado na minha igreja como grupo de amigos, consiste em um grupo de oração e apoio a pessoas com todo tipo de dificuldades, estes grupos não funcionam geralmente nas igrejas, mas sim em locais cedidos nas casas dos participantes dos grupos, de preferência nas comunidades, vamos de casa em casa convidando e fazendo um levantamento sobre pessoas necessitadas da comunidade.

Por fim marcamos nossas reuniões e ali todos participam da palavra, dão testemunho, e falam com liberdade sobre seus problemas, já fui líder de grupo e também diretor dos grupos do meu setor, e quando dirigia um grupo passei por inúmeras situações que me entristeciam muito, e depois de algum tempo trabalhando um dia com vinte pessoas, outro com duas, outro ficávamos somente eu e meu irmão em Cristo, Paraguassu, então orávamos por fruto no nosso trabalho, pois tínhamos feito tudo que era possível, convidando as pessoas, lembro de um dia de temporal em que tinha grupo marcado, coisa de uns três a quatro quilômetros de minha casa, pensei em não ir, pois a chuva me convencia a não sair.

Minha filha mais velha era da idade de quatro anos, e estávamos sós em casa, mas resolvi pegar ela e ir assim mesmo para orar, guarda-chuva em uma das mãos, a menina no colo, o vento levando o guarda-chuva a menina chorando os braços doendo, e eu no meio do caminho pensei, não vai ter ninguém lá, estou sofrendo á toa, não vale a pena sair de casa a noite com chuva, só para ir onde não tem ninguém, poderia estar orando em casa, mas imediatamente o Espírito santo me puxou as orelhas e disse “ele (Cristo) sofreu muito mais por ti e não se molhou com chuva e sim com seu próprio sangue, sejas crente e não vacile o teu pé!

Inevitavelmente cai em choro e continuei minha caminhada, chegando lá, vi e me alegrei muito com dezessete pessoas que me aguardavam, molhados e ansiosos por ouvir algo de Deus, e por isso digo á você caro irmão: o que a igreja está fazendo!

3 comentários:

Conexão disse...

Olá irmão que Deus o abençoe parabéns pelo blog muito abençoado. Faço desde já um convite para conhecer o nosso blog e ver as novidade uma mensagem falando sobre esse asunto. O Princípio da Sabedoria Conexão Fortaleza</a

Luisa Loida Torres Quintanilla disse...

Gracias Joven hermanos por visitar mi blogger y a la vez le felicito por su sentida reflexión, es verdad es triste pero una realidad el problema del aborto, y lo más cruel es que no lo practican mujeres adultas, sino niñas que juegan con sexo a temprana edad, es en verdad triste, pero esto intensifica nuestro trabajo en evangélisticos y el punto es contrarrestar los antivalores de las sociedades decantes moralmente con los pricipios de la Palabra de Dios.
Bendiciones y que El Señor le siga usando.

Geilson - Administrador disse...

Oi André, muito obrigado. Os que esperam no senhor renovarão as suas forças, subirão com asas como águias: correrão e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. Você ta certo, Tudo posso naquele que me fortalece. Carta de São Paulo aos Filipenses 4,13.